1. A Literatura da India Antiga

 

 

Baseada nessas datas, pode-se afirmar que a cultura Indiana é uma das mais ancestras da humanidade. A literatura milenar Indiana é constituída pelas seguintes obras:

 

1.1  Rig veda

O Rig Veda marca o inicio de uma era. Estimulasse que seu surgimento tenha ocorrido entre 10000 a 6000 A.C. sendo por tanto, a literatura mais antiga da humanidade. Segundo a mitologia hindu, seus hinos surgiram através de inspiração mística e foram transpostos por rishs como Angiras, vasiṣṭha maitravaurṇi e viśvāmitra gāthinaḥ. O Rig Veda é composto por hinos reverenciando forças da natureza personificadas como Indra – a tempestade, Agni– o fogo, Surya – o Sol, Apas – a água, Soma – planta sagrada, Rudra – o trovão, entre muitos outros. Também trazem códigos de conduta, geografia, louvores a rios, explicações sobre a criação do mundo, entre outras informações sobre a história desse povo. O verso 3.62.10 traz o Gayatri Mantra que tem grande importância no Hinduísmo. 

 

1.2  Yajur veda

composto posteriormente, trás informações sobre rituais e sacrifícios.

 

1.3  Sama veda

conhecido como Veda da louvação recitada por trazer rezas em forma de cantos devocionais em melodia especificas usando as sete notas musicais, svarnas. Traz muitos hinos do Rig Veda reorganizados para serem cantados em cerimônias.

 

1.4  Atharva veda

Trata de encantações e ritos associados aos guerreiros (k´satriyas) como preparo de armas. É a primeira escritura Védica a mencionar o ferro e talvez a primeira entre todas as escrituras da antiguidade a tratar de doenças e remédios. O Atharva Veda faz menção a o período em que as plêiades (aglomerado de estrelas que fazem parte da constelação de Touro) ocuparam o equinócio primaveril, referente a 2200 A.C.

 

Observação importante: esse formato atual dos Vedas foi elaborado pelo sábio Vyasa. Vyasa compilou os Hinos Védicos de acordo seu conteúdo e época, agrupando e reorganizando seus temas. Ele também é o responsável pela autoria do épico Mahabharata que narra a historia de sua família e a terrível guerra que a envolve.

 

Como complemento ou reforço, outras obras foram criadas:

 

A) Upa-vedas

são textos que trazem instruções religiosas e princípios filosóficos. A maioria trás conversas entre mestre e discípulo ou debates.

 

  • Samhitas

textos com hinos e rezas.

 

  • Brahmanas

textos religiosos que contem detalhes de cerimônias e rituais Védicos.

 

  • Upanishads

textos de cunho filosófico. Ex.: Māndukya Upanishad, Kathan Upanishad, Taittirīya Upanishad.

 

  • Aranyakas

estudo das composições desse grupo de autores que vivia nas florestas na antiguidade.

 

  • Ayurveda

sistema de medicina Hindu.

 

  • Gandharva Veda

estudo sobre nuanças musicais.

 

  • Dhanur Veda

ciência militar.

 

  • Sthapatya Veda (Shilpa)

tratado sobre arte e arquitetura.

 

B) Vedangas

significa literalmente membros dos Vedas. Os vedangas são seis disciplinas auxiliares para a compreensão dos Vedas.  Deles se originaram outros textos no formato de Sutra.

 

  • śikṣā

estudo sobre fonética e fonologia.

 

  • chandas

estudo sobre métrica.

 

  • vyākaraṇa

sobre gramática.

 

  • nirukta

etimologia, explicações de palavras e frases obscuras contidas nos vedas.

 

  • jyotiṣa

estudo sobre astrologia e astronomia, principalmente para compreender dias auspiciosos para a realização de certos eventos.

 

  • kalpa

rituais religiosos.

 

C) Upangas

são literaturas complementares 

 

  • Itihāsa

Significa “histórias de um evento”, no caso os épicos Ramayana e o Mahabharata.O Bhagavad Gītā é parte do Mahabharata.  É um texto bastante popular no ocidente com muitas publicações. É considerado por muitos eruditos indianos como um resumo da literatura Védica. Resumo no caso, não no sentido de simplificar, pois se trata de um texto complexo, mas no sentido de condensar valores, práticas e crenças da cultura Védica.

 

  • Puranas

histórias de tempos antigos. Lendas e mitologia hindu contada através de diálogos com pergunta e resposta. Entre os Puranas, 18 são tidos como principais.

 

  • Yoga

(ver sobre os seis darshanas, logo abaixo)

 

  • Dharma shastra

Textos que lidam com a questão do Dharma (dever ou papel pessoal)

 

  • Tantras

Escrituras que tratam de misticismo e magia.

 

 

2. O seis Darshanas

 

A Índia possui seis principais correntes filosóficas. Todas elas com o intuito de elevar a consciência e livrar o homem da condição de sofrimento. Elas são conhecidas como os seis Darshanas. Infelizmente apenas o yoga, o vedanta e talvez o samkhya tenham seguidores significativos. Entre os Darshanas alguns podem facilmente ser mesclados entre si, enquanto outros não possuem tanta compatibilidade. Uma grande divergência, por exemplo, acontece entre o Sankya, que nega a existência de Deus, e o Vedanta que se dedica a compreender o que é Deus. Um exemplo de compatibilidade está no Yoga, que interage bem com ambos por abordar Deus como uma opção para aqueles que o aceitam e não o impondo para aqueles que não. Os seis Darshanas são: 

 

2.1  Mimāmsa

trata da importância de rituais religiosos e karma (ação).

 

2.2  Nyaya

transformação através da lógica e da compreensão derivada da percepção, inferência, analogia e testemunho.

 

2.3  Vaiṣeśīkā

dedica-se à investigação da lógica da vida.

 

2.4  Sāmkhya

investigação discriminatória, racional e de acordo com os princípios da causalidade. É essencialmente dualista tendo como base a distinção entre o ser, Purusha, que testemunha e a matéria, Prakriti, que é testemunhada. Não insiste no conceito de Deus.

 

2.5  Yoga

Caminho prático para a autorrealização através do processo de compreensão e controle das atividades da mente.

 

2.6  Vedānta

estudo dos princípios descritos nos Upanishads.

 

 

© ® Diego Koury -Todos os direitos reservados. | © Foto background - Emmanuelle Bernard. | Design do site - Claudia Anelli